Anúncios
Guia de raças

Yorkshire Terrier: saiba tudo sobre essa raça

Fofinhos, peludinhos, pequenininhos, muito presente no cotidiano brasileiro e os mais desejados por quem mora em apartamento. Hoje o Zolina conta tudo sobre o Yorkshire Terrier, também conhecido como York ou Yorkie.

Fofinhos, peludinhos, pequenininhos e muito presente no nosso cotidiano. Hoje o Zolina conta tudo sobre o Yorkshire Terrier, também conhecido como York ou Yorkie. Originário na Inglaterra, o Yorkshire surgiu como um resultado de cruzamentos de Maltês com Sky Terrier.Em 1880, a raça chegou à América e era muito comum vê-la acompanhada por madames. Naquela época o Yorkie tinha uma gama muito variada de pesos e tamanhos, que podia chegar até 6 kg, o que começou a gerar certa confusão em relação à dimensão.

Mas em 1900, foi acordado tanto na América, quanto na Europa, que o menor tamanho era mais adequado, e começaram a se esforçar para que os Yorkies ficassem cada vez menores e com o pelo cada vez mais longo. Hoje os criadores fazem o possível para manter os exemplares em até 3kg.

Mas é importante que a pessoa que esteja à procura desta raça, se atente a uma informação: jamais compre um Yorkshire de um criador que o intitule de “mini”, “micro”, “zero”, “anão”, ou qualquer outra denominação que indique que ele menor que os animais da raça. Só existe apenas um tamanho de Yorkshire.

Características físicas

O Yorkshire é uma das raças menores, seu peso não deve ultrapassar 3,2 Kg. As colorações padrão da raça são: azul-aço escuro, que é um cinza-brilhante, aproximando-se do preto com tendências para o azulado e o fulvo uma espécie de amarelo tostado.  Sua pelagem lisa, macia e longa é uma das características físicas mais valorizadas pelos donos e criadores. No entanto, ela exige bastantes cuidados, como a escovação diária, para que se evite nós e a pelagem continue bonita. Seu pelo é bastante denso e costuma cair pouco.

Todo cachorro precisa ter uma alimentação saudável e equilibrada, cuidados com a saúde e a higienização em dia. Quando o assunto é a raça dos yorkies, este último aspecto tem um peso diferente. Isso ocorre devido à pelagem que esse animal possui, que dependendo do desejo do tutor pode ser comprida ou curta.

Mas atenção! O ideal é que se mantenha o pelo em uma estatura agradável, pois dessa forma, você também evita a queda exacerbada e os nós que se formam. Em alguns casos, quando a negligência é grande, os cachorros podem apresentar até ferimentos causados pelo enrolar de pelos. Portanto, a melhor saída é tosar o seu animal. Caso o tutor prefira a pelagem mais extensa é preciso escovação de 3 a 7 vezes por semana, além de banhos semanais.

Temperamento

O Yorkshire tem dois lados. O primeiro é aquele que todo mundo vê: carinhoso, meigo e dedicado ao seu dono e à família. Eles não gostam de ficar sozinhos e fazem de tudo para agradar seus donos.

Já o outro lado é mais ativo, vivaz e até travesso. Ele tem bastante energia, adora brincar e se aventurar pela casa. Tem um temperamento forte, e pode até não considerar algumas ordens, mas como é muito inteligente, aprende facilmente as regras da casa.

Embora seja um terrier, que normalmente tem um pouco mais de dificuldade de lidar com outros cães, ele tem um temperamento um pouco mais abrandado. É uma raça que se dá bem com crianças e com adultos, se bem socializada. Todo Terrier deve ter uma preocupação um pouco maior nesse período de socialização.

Desde que o cachorro chega, com cerca de 08 a 12 semanas de idade, é necessário que o faça socializar bastante com as pessoas, situações e objetos.

A partir daí, é imprescindível o processo de socialização com outros cães, mas lembre-se: somente após a terceira dose da vacina (ou de acordo com as orientações do médico veterinário), pois assim evita que fiquem expostos e peguem algum tipo de doença por ainda não estarem imunes.

O grande problema do Yorkshire, como todo Terrier, é latir em excesso por conta da energia acumulada e a insegurança. Portanto, o processo de socialização se faz muito importante.

Saúde e doenças comuns

Logo na fase de filhotes, os cães da raça Yorkie, já podem apresentar problemas de saúde. Entre as outras raças, eles são os que mais demonstram falta de glicose (açúcar no sangue), que surge pela ausência de alimentação ou porque os animais tiveram diarreia.

Outro problema que afeta esses animais é a dentição dupla. Basicamente, os dentes definitivos nascem, mas mesmo assim os de “leite” não caem. Assim como doenças periodontaiscomo a falta de mineralização dentária, que pode ser minimizada utilizando rações especificas para a raça que são balanceadas e aeradas.

O Yorkshire também está suscetível a nascer com problema no fígado. Por conta do tamanho da raça, alguns são propícios até a desenvolver problemas ortopédicos (desvio da patela, pé, joelho e cabeça do fêmur) e doenças cardíacas. Mas estas podem ser evitadas se o tutor monitorar de perto a saúde do pet, levando-os em consulta veterinária de forma periódica.

Outra doença que pode surgir em cães dessa raça é o colapso de traqueia, que acabou se desenvolvendo em cães dessa raça devido a essa demanda de torna-los cada vez menores, o que pode acarretar em diversos problemas para saúde do bichinho como este por exemplo. Nessa doença ocorre uma estenose (afunilamento) da traqueia que acaba causando grande sofrimento no bichinho, pois ele não consegue desempenhar as atividades mais simples como: correr, brincar, beber, comer, etc.

No geral os sintomas apresentados por cães com essa condição são: cansaço rápido com qualquer atividade mesmo que pequena, tosse curta alta e seca, língua roxa, eventuais desmaios e dificuldades para respiração. Infelizmente essa doença não tem cura, mas quanto antes você perceber algum sintoma, leve-o imediatamente ao médico veterinário que poderá indicar um tratamento e amenizar esse sofrimento no cãozinho desde o início.

E há outra doença também muito comum também em cães dessa raça com idade mais avançada que são os problemas cardíacos, por isso a atividade física desde cedo é muito importante para eles.

E como já sabemos quanto antes o diagnóstico, melhor a chance do problema ser amenizado causando menos sofrimento pro cãozinho, então leve-o desde cedo ao cardiologista, de preferência a partir dos 6 anos de vida, ou antes se ele apresentar algum sinal que pode sinalizar a doença, como cansaços com pouca atividade física, tosse, e dificuldade na respiração.

Agora você já sabe tudo sobre essa raça muito querida, esperamos que tenham gostado! E se tiverem alguma dúvida a mais, entrem em contato conosco! =)

yorkshire-mostrando-a-língua
Crédito foto: Pexels
Anúncios

0 comentário em “Yorkshire Terrier: saiba tudo sobre essa raça

%d blogueiros gostam disto: