Anúncios
Guia de raças

Pinscher: o pequeno grande cão de guarda

Energético, carinhoso, amante de brincadeiras e de muita diversão, o Pinscher é um cãozinho ideal para quem está pensando em um cachorro para apartamento. Conheça mais sobre este pequeno grande cão de guarda aqui, no Zolina!

Energético, carinhoso, amante de brincadeiras e de muita diversão, o Pinscher é um cãozinho ideal para quem está pensando em um cachorro para apartamento. Também conhecido como Miniatura Pinscher, Reh Pinscher, Zwergpinscher e Pinscher Standart, a raça é de origem alemã.

Existem poucas informações sobre a história da raça no mundo. Porém, sabe-se que por volta do ano de 1800, o objetivo era ter a menor espécie possível de cachorros, o que não deu muito certo e, por consequência, começaram a surgir cães com problemas físicos e nada saudáveis. Mas 100 anos depois, a “moda” voltou e os cães de porte pequeno se tornaram símbolo de elegância e solidez.

O Mini Pinscher se tornou um dos mais populares cães de exposição da Alemanha da pré-Primeira Guerra Mundial, mas depois da guerra a raça caiu em números. Seu futuro ficou nas mãos dos cães que já tinham sido exportados antes da guerra. Sua popularidade continuou a crescer na América. Apelidado de “rei dos toys”, o Mini Pinscher foi acumulando admiradores e é hoje uma das raças mais comuns nos Estados Unidos.

Originalmente, a função do Pinscher é de caçar roedores. No Brasil, o Pinscher já esteve entre as raças mais populares, e por isso houve um grande aumento da quantidade de cães sem registro oficial, ou seja, sem o famoso pedigree.

Características físicas dos cães da raça

A raça possui uma cabeça alongada e os olhos são escuros. A cauda é de inserção alta e espessura média com o pelo curto, liso, duro e brilhante, bem aderido ao corpo.  A cor dele é sempre mais escura e varia nos tons de castanhos avermelhado, preto e castanho. Eles possuem manchas bem marcadas nas sobrancelhas; embaixo do pescoço; nas patas dos dedos, até metacarpos (um pouco abaixo do cotovelo); na parte interna das patas traseiras; na parte posterior da cauda; e na altura do peitoral de forma separada e definida.

O tamanho médio, tanto de machos, quanto de fêmeas é de 25 a 30 cm, e o peso varia de 4 a 6kg. Enquanto que os Standart Pinscher ficam entre 41 e 48cm e variam de 11 a 16kg. O Pinscher tem um pelo bem fácil de manter e, por isso, a recomendação é que sejam escovados de vez em quando (a cada duas semanas, por exemplo), unicamente para possibilitar a remoção dos pelos mortos.

O Pinscher tem alta tolerância ao calor, mas não ao frio, logo, os cães da raça são próprios para lugares quentes.

Temperamento do Pinscher

– São cães de guarda e, por isso, fazem alerta. São atentos e focados, o que facilita treinos e adestramento. São ótimos para caça;

– Muito ativo e apegado ao seu dono;

– É brincalhão e muito curioso. Mas atenção! O animal precisa de respeito como todos os outros! Muitas pessoas se deixam levar pelo pensamento de que o Pinshcer não sabe lidar com humanos e, por consequência, a atitude tida com animal, faz com que ele fique irritado e estressado. Mas o temperamento desses cães, obviamente, vai depender da forma como ele é tratado. Se for bem socializado e educado, isso não acontecerá.

– É um cão de guarda e tem fortes instintos de defesa pelo território e por seu dono, pode ser também usado como cão de alarme. Por conta disso, o Pinscher é um cão que interage muito bastante. O latido ou a agressividade – que algumas pessoas pensam ser de seu temperamento – na verdade, é um sinal de que o cão pode não estar bem e precisa de tratamento, seja na saúde ou no comportamento.

Saúde

O Pinscher é uma raça que não costuma ter problemas frequentes de saúde, aliás, as doenças apresentadas por eles são comuns a toda raça pequena. Por isso, o trabalho de um bom cinófilio é primordial. É ele quem irá fazer a seleção genética para que as doenças não sejam desenvolvidas nos filhotes e nas gerações seguintes. Os problemas mais comuns são: cardiomiopiatia, colapso de traqueia, desvio de patela, síndrome do cão tremedor e carcinoma.

A dentição dupla também é um problema que pode aparecer ao logo da vida do animal. Quando alimentados com comidas engorduradas e muito temperadas os Pinschers podem ter infecção intestinal grave, com sangramento nas fezes.

O animal vive mais que 17 anos quando bem cuidado. Para o bichinho ter uma expectativa de vida longa, é necessário que o tutor fique atento aos cuidados. O cãozinho tem bastante energia em função do pequeno tamanho. Apesar de pequeno, ele precisa de atividades físicas e estímulo mental para não ficar estressado. Passeios e brincadeiras educativas são sempre bem vindos, pois, além de alegrar o cão e vocês passarem um tempo juntos, o estimulo cognitivo é aguçado, o que previne a Disfunção Cognitiva (alteração neurológica que acomete cães velhinhos).

 

pinscher-deitado-na-cama-coberto-com-lençol
Crédito foto: Y.Kuroki

pinscher-em-pé-em-posição-de-alerta

pinscher-em-pé-olhando-para-câmera

pincher-deitado-cruzando-as-patinhas

Anúncios

0 comentário em “Pinscher: o pequeno grande cão de guarda

%d blogueiros gostam disto: