Anúncios
Guia de raças

Chihuahua: o pequeno grande valente

Está pensando em adotar um cão da raça Chihuahua? Não deixe de ler essa matéria com informações super importantes de como lidar com esses pequenos, fofos e valentes cachorros!

Considerada a menor raça de cão no mundo, o Chihuahua possui toda característica travessa do Terrier. A história da raça possui algumas controvérsias, já que existem várias versões. Uma delas é de que sua origem tenha sido na China, mas foi levado para América por comerciantes espanhóis, onde cruzou com raças nativas muito pequenas.

A outra e mais conhecida versão é de que ele surgiu na América Central (mais precisamente no México), descendente do nativo Techichi. Todas as famílias tinham um cachorro que era sacrificado e cremado juntamente com um membro falecido da família.

Levando em consideração as evidências arqueológicas encontradas no México, assim como o próprio folclore mexicano, é provável que a raça teve, de fato, origem no país. Figuras de um cão miniatura, com a aparência do Chihuahua foram encontradas nessa região, e a teoria mais provável é que seu descendente nativo, o Techichi, teria vivido de forma selvagem na época da civilização Tolteca, quando foi capturado e domesticado por seus habitantes.

Características físicas dos cães da raça

  • A raça se caracteriza pelo tamanho pequeno, pois é a menor raça de cão do mundo.
  • Existem duas variedades: uma de pelos curtos e outra de longos;
  • Possuem grandes orelhas apontadas para cima, por isso parecem estar sempre alertas;
  • O peso dos Chihuahuas pode variar entre 500 gramas e 3 quilos. Um fator importante a considerar é que, apesar do padrão da raça afirmar que o Chihuahua pode pesar entre 0,9 e 3,5Kg, deve-se evitar exemplares excessivamente pequenos. O peso ideal recomendado paraos bons cães fica entre ; 0,5 e 1,5kg;
  • Apesar do tamanho pequeno, eles possuem olhos grandes e brilhantes;
  • Apresentam-se em várias cores, porém as mais comuns são branco, preto, castanho e combinações destas cores.
  • Cabeça em formato de maçã, bem arredondado, com ou sem moleira. Em alguns exemplares, a moleira fecha até os nove meses, outros permanecem abertas até a velhice.
  • O ideal é o focinho curto, levemente apontado num ângulo de 90º.

Chihuahuas-de-coloração-diferentes-mesclado-castanho-e-branco

Temperamento do Chihuahua

São afetuosos, campanheiros e muito leais aos donos.

Apesar de ser conhecido por cachorro de colo, ele precisa de atividades físicas, mesmo que não muitas, além de bastante interação social, como todas as outras raças. Embora com uma aparência frágil, eles são muito ágeis e espertos.

São fáceis de ensinar! Com petiscos e até mesmo com a própria ração na hora da refeição, se pode ensinar os comandos básicos e truques. Estes irão facilitar o dia a dia, tanto do cão, quando do seu tutor. Como ele é pequenino, o truque de pular no colo pode ser bem eficiente. Por exemplo, quando se está andando na rua e você pede para que ele pule no seu colo em movimento, ao invés de abaixar e pegá-lo.

Embora muitos falem sobre a “sensibilidade” do Chihuahua, não existe nada de sensível. O fato é que o público alvo dessa raça vive com o cachorro no colo, e acaba por deixar o animal inseguro. O ideal é que o animal fique no chão para que ele possa vencer os próprios medos. A outra solução é deixá-lo com outros cães, mesmo sendo maiores.

A raça é tranquila e equilibrada, ideal para famílias que tenham um perfil tranquilo.

Saúde

O Chihuahua é uma das raças mais longevas. Eles têm poucos problemas de saúde, e é comum que a raça viva até os 18 anos. No entanto, é importante que o proprietário se atente a alguns problemas de saúde comuns ao Chihuahua.

Como muitas raças pequenas, eles são propensos a ter hipoglicemia, que é uma condição em que a quantidade de açúcar no sangue cai a um nível muito baixo, os níveis de glicose no sangue caem rapidamente, o corpo e o cérebro são privados de nutrientes essenciais. Os resultados são fraqueza, tremedeira, desmaios, convulsões e até óbito.

Eles também têm propensão a epilepsia. Portanto, quando for pesquisar o canil, é importante ficar atento para a linhagem genética.

A hidrocefalia e a moleira também são comuns à raça e não devem ser confundidas. A moleira, ponto macio no topo da cabeça do chihuahua, é similar a de um bebê humano recém-nascido. Esta é característica única aos Chihuahuas. Já a hidrocefalia é o acúmulo de excesso de fluido cérebro-espinhal no cérebro e não é curável. Também é chamada de “água no cérebro”.

A luxação da patela ou deslocamento do joelho, é um problema hereditário e também recorrente aos Chihuahuas. E infelizmente, só costuma aparecer quando o animal fica mais velho. Ela aparece em graus variados, do mínimo ao debilitante. Cães muito jovens podem compensar, mas pode ser que isso só faça o deslocamento acontecer na outra perna.

Apesar do tamanho pequeno do Chihuahua, como todos os cães que ele precisa de exercício e treinamento. A quantidade de energia que um adulto Chihuahua tem pode ser surpreendente.  O Chihuahua é um cão de banho e cuidados rápidos.

E então, curtiu saber mais desses pequenos valentes? Eles podem ser a companhia perfeita para quem quer um cachorro pequeno, mas independente!

Chihuahua-deitado-no-tapete

 

Anúncios

0 comentário em “Chihuahua: o pequeno grande valente

%d blogueiros gostam disto: