Anúncios
Saúde e alimentação

Toxoplasmose: conheça os sintomas, causas e tratamento

A toxoplasmose trata-se de uma importante zoonose, de grande interesse em saúde pública, pois pode provocar sérios danos aos fetos, tanto em humanos quanto nos animais. O Zolina explica um pouco mais dessa doença e dicas de prevenção!

A toxoplasmose trata-se de uma importante zoonose, de grande interesse em saúde pública, pois pode provocar sérios danos aos fetos, tanto em humanos quanto nos animais. Seu agente etiológico é um protozoário denominado Toxoplasma gondii.

Costuma acometer todos os animais homemotérmico (aqueles cuja temperatura corporal interna permanece constante, independentemente das variações da temperatura do meio externo), sendo que os felídeos são os únicos hospedeiros primários, logo, são os únicos que completam a fase sexuada do parasita, a qual leva à excreção de oocistos nas fezes.

Os hospedeiros intermediários, que podem ser a maioria das aves, anfíbios, peixes, répteis e mamíferos (incluindo os seres humanos), se infectam pela ingestão de oocistos esporulados oriundos das fezes dos gatos infectados, fechando assim, o ciclo evolutivo parasitário.

Ocorrem dois diferentes padrões de multiplicação em gatos após a infecção: ciclo enteroepitelial e ciclo extraintestinal, onde os parasitas penetram na mucosa intestinal e se multiplicam nas células da submucosa, neste estágio são chamados taquizoítos. Estas células se rompem permitindo a infecção de outras células, respectivamente: tecido linfóide intestinal, vasos linfáticos, sangue, macrófagos infectados e demais sistemas orgânicos.

Primeiros sinais em animais de estimação

Os sinais de toxoplasmose em animais de estimação não são precisos, porém os mais comuns são: febre, perda de apetite e depressão. Outros sinais podem ocorrer, dependendo se a infecção é aguda ou crônica, e onde o T. gondii é encontrado no organismo.

Nos olhos, pode causar inflamação; nos pulmões, pneumonia; no coração, arritmias; no trato digestivo, vômitos, diarreia, dor abdominal e icterícia; no sistema nervoso, convulsões, paralisia e perda da função do nervo; no músculo, um andar rígido e perda de massa muscular.

Como saber se o meu animal foi infectado?

Antes de tudo, o diagnóstico da toxoplasmose se faz pela combinação dos sinais clínicos com os testes sorológicos. Esses testes demonstram títulos ascendente de anticorpos anti-T.gondii em soros pareados, ou demonstram elevado título sérico de anticorpo numa única amostra de soro.

Às vezes, os cistos podem ser encontrados nas fezes, mas eles parecem tão semelhantes a alguns outros parasitas, que este acaba não sendo um método de diagnóstico confiável.  Além disso, os gatos lançam os cistos por apenas um curto período de tempo (cerca de 2-3 semanas) e muitas vezes não estão derramando os cistos quando eles estão mostrando sinais de doença.

Tratamento

Não existe um tratamento completamente satisfatório. Porém, o mais recomendável é o uso de antibióticos específicos para o tratamento, tanto para cães, quanto para gatos. O tutor também precisa ter bastante cuidado com a dose e seguir à regra as indicações do veterinário de confiança, uma vez que uma sobredose de medicações pode provocar problemas gastrointestinais, insuficiências hepáticas, renais e alterações na medula óssea, além de conjuntivite e problemas digestivos.

No caso dos animais doentes, o tratamento também, é feito por meio da administração de medicamentos específicos, sendo que o remédio será indicado de acordo com o nível de desenvolvimento da doença e os seus sintomas – podendo incluir desde a receita de antibióticos até quimioterápicos, entre outros tratamentos de apoio.

Pela presença de um grande número de animais suscetíveis à doença, é de extrema importância reforçar a necessidade de medidas profiláticas na população, tais como a não ingestão de alimentos crus ou mal cozidos.

Além disso, a conscientização das pessoas da necessidade da manutenção dos animais caseiros em relação ao ambiente doméstico se faz muito necessária, pois evita que venham a caçar, adquirindo, assim, a infecção a partir de roedores e aves. Há de se tomar precauções, como remover as fezes dos felinos diariamente, prevenindo a esporulação de possíveis oocistos no convívio humano. A higiene é extremamente importante. Lavar as mãos após mexer na caixa de areia do gato, além de lavar verduras e legumes antes de ingeri-las, também é uma forma viável de prevenir a Toxoplasmose.

Contudo, não se preocupem! Basta ter os cuidados aqui já mencionados como: lavar as mãos após brincar com seu bichano, higienizar as verduras antes de comer, não comer carnes cruas ou mal passadas, etc que tudo correrá normalmente bem! E na dúvida ou surgindo algum sintoma, procure imediatamente o médico veterinário para fazer o diagnóstico correto!

gato-deitado-no-sofá
Crédito foto: Pexels
Anúncios

0 comentário em “Toxoplasmose: conheça os sintomas, causas e tratamento

%d blogueiros gostam disto: