Anúncios
Saúde e alimentação

Como diagnosticar e tratar a osteomielite?

A osteomielite é daquelas doenças que quando afetam os pets causam desconforto e podem até levar a morte. Observar o comportamento dos cães é fundamental para que ele seja diagnosticado logo no início, aumentando assim o sucesso do tratamento. Confira aqui nossas dicas para ajudar seu animalzinho a sair dessa!

Aproveitar a vitalidade e energia do nosso pet é gratificante e renovador, mas é preciso ficar atento também ao comportamento dele para garantir seu bem-estar.  É quase impossível que o bichinho escape de alguma doença e muitas delas têm maior chance de cura quando diagnosticada no início. Um exemplo é a osteomielite, que é uma inflamação do osso e da medula. A infecção pode ser por fungos (raramente) e bactérias (mais comum) e pode matar.

Abaixo, enumeramos as causas, sinais, tratamentos e dicas para que a recuperação do cão seja a melhor possível.

Causas

Diversos fatores podem ser os responsáveis pela a osteomielite, no entanto os mais comuns são decorrentes de fratura óssea exposta, já que dessa forma é mais fácil o patógeno se instalar pela via hematogena. Caso seu animalzinho tenha passado por algum procedimento cirúrgico, é importante prestar atenção no comportamento dele para saber se ele pode ter sido infectado ou não pela bactéria.

Sinais

Geralmente, o dono só percebe que seu animal está com problema quando a inflamação está em estágio mais avançado. Porém, se seu cão fizer parte do chamado grupo de risco (fraturas expostas e cirurgias) há maneiras de identificar a doença. São elas:

  • Inchaços nas regiões que possam ter sido afetadas, assim como demonstração de dor ao toque;
  • Claudicação;
  • Estado febril ou febre alta (focinho seco, olhos lacrimejantes, diminuição do apetite são sinais de infecção;
  • Apatia e emagrecimento sem motivo aparente e
  • Fraqueza nas patas em decorrência da dor.

Diagnóstico

Após se dar conta dos sinais, levar seu cão ao veterinário é o único passo a seguir. Relatar a situação do pet facilita na hora de o profissional realizar os exames clínicos necessários para a confirmação do diagnóstico sem perda de tempo. O hemograma, a radiografia e, em alguns casos, a biópsia óssea vão revelar o nível de desenvolvimento da doença. Vale lembrar sempre para não iniciar um tratamento sem a palavra final do especialista.

Tratamento

Essa parte varia conforme o diagnóstico, pois a osteomielite pode ser causada por fungos ou bactérias. O vet também é peça chave nesta etapa para ver de perto a evolução do tratamento. Caso a origem da inflamação seja bacteriana, o uso de antibióticos é a principal alternativa dos profissionais; o cuidado é a longo prazo e a administração pode ser intravenosa e/ou oral.

A cirurgia também é uma opção se a doença foi originada de uma intervenção cirúrgica anterior. As semanas seguintes ao tratamento emergencial são importantes ainda para a recuperação do cão. Monitorar e prevenir o surgimento de novas infecções começam a fazer parte da rotina do tutor e do pet.

Prevenção

Visitar periodicamente o veterinário e não esperar muito para levar o animal a uma consulta em caso de mudança comportamental e/ou acidente aumentam as possibilidades da descoberta da osteomielite. Ou seja, dessa maneira, o sucesso do tratamento é mais garantido. Brincar e alimentar o bichinho não basta, se preocupar com a rotina dele também é sinal de amor e carinho.

cachorro-doente-deitado-na-cama

Anúncios

0 comentário em “Como diagnosticar e tratar a osteomielite?

%d blogueiros gostam disto: